sábado, 30 de maio de 2009

Uma pausa para tratar de Matrix


Hoje mesmo conversei com amigos relacionados ao segmento de quadrinhos (aguardai! cairão artigos sobre mais super-heróis!), e de "papo em papo", enveredei pelo meu argumento, até aqui pendente de ser escrito, de tratar as máquinas de Matrix como...

IMBECIS

Os seres humanos podem até ser uma "pilha", e ao mesmo tempo, uma fonte de calor, mas não são muito bons nem numa coisa, nem noutra.

As aves, e podemos destacar as galinhas, são muito melhor fonte de calor. Aliás, enquanto que nós só chegamos aos 40°C com febre, as galinhas tem temperatura normal de 41°C.

Detalhe: se reproduzem muito mais e com muito mais facilidade que nós, placentários de porte médio, com nossas gestações quanto muito de gêmeos e de longos nove meses, e as mesmas instalações de produção de alguns humanos poderiam ser usadas para produzir centenas de galinhas, e com sua muito maior área corporal por peso para aproveitar seu calor, seriam geradores muito mais eficientes.


E comem minhocas! Não necessitando de complexas papinhas enfiadas por tubos em repulsivas gargantas humanas.

Devemos acrescentar que a máquina humana é extremamente eficiente, perdendo pouco calor para o ambiente como ineficiência, o que foi uma grande vantagem evolutiva para percorrer grandes distâncias atrás de carniça (sim, isso mesmo) e depois caça. Em outras palavras, comemos o mínimo e geramos movimento, mas não perdemos muito calor.

Assim, para gerar calor (e talvez ter ovos) DEUX EX MACHINA deveria ter pensado nas galinhas.

Na questão eletricidade, nada me lembra mais eficiência que os poraquês (com o simpático e claro nome científico de Electrophorus electricus), capazes de produzir até 1500 Volts a 3 Amperes, ou cargas de 4500 Watts, mais que muito chuveiro e torradeira de nossas casas.


Ou seja, as máquinas poderiam ter se livrado destes macacos pelados que impestam o mundo e ficado com bichinhos muito mais úteis para seus fins, inclusive, sem desejos de serem messias nem articularem rebeliões (ou usarem roupas góticas ridículas na Matrix! :D ).
(PS: Gostei de Matrix mas nem tanto de Reloaded e menos ainda de Revolutions, antes que algum matrixboy/girl - também chamados de Mr. Anderson/Trinity - em fúria me encha de exóticos desaforos, e sou ainda mais fã de um ou dois episódios de Animatrix.)

Agora voltemos à árdua tarefa de tratar da polimerização pelos radicais amina e carboxila...

2 comentários:

Ravick disse...

Eu pensei em comentar exatamente isso naquele artigo sobre o exterminador onde vc cita a dependência das máquinas de MAtrix por seres humanos hehehehe

Cara, já pensou em colocar uma barrinha de pesquisa no blog? P ex, quero saber se vc escreveu algo sobre singularidade tecnológica, mas estou sem tempo de vascular todas as páginas. Acho que ia ajudar o leitor. Enfim, só uma sugestão.

Abraço.

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.